Quadras poliesportivas: um ambiente de lazer para condomínios

Áreas de lazer do condomínio propiciam interação, entretenimento e saúde aos moradores. Em projetos de execução para novas construções há quase sempre a previsão desses espaços. As quadras poliesportivas costumam ser um grande atrativo, pois podem viabilizar a prática de várias modalidades esportivas, adaptáveis em um só lugar, como futebol, voleibol, basquete e tênis. No entanto, para que esse ambiente seja eficiente aos moradores, ao contrário de serem considerados espaços ociosos e problemáticos, o projeto arquitetônico estuda um conjunto de fatores. Antes de construir ou reformar uma área esportiva, é preciso conhecer as necessidades do condomínio.

Projeto

Para o planejamento e a execução de uma quadra esportiva, os profissionais da arquitetura avaliam alguns aspectos importantes de funcionalidade. De acordo com o arquiteto Manoel Doria, proprietário da Doria Lopes Fiuza, de Florianópolis, definir a orientação da quadra em relação à trajetória do sol interfere na visibilidade das equipes no jogo. “Deve ser evitada a orientação leste/oeste para que o sol não ofusque e prejudique a visão”. O nivelamento das quadras é outro aspecto importante a fim de evitar acúmulo de água e, consequentemente, oferecer risco ao equilíbrio dos esportistas. “A drenagem adequada evita alagamentos”, pontua o arquiteto. Nesse sentido, o acabamento do piso – pintado ou revestido – deve ser objeto de cuidado especial.

As áreas de lazer nos condomínios foram criadas para, além da comodidade, oferecer segurança aos moradores. Como a maioria dos usuários das quadras poliesportivas são as crianças e adolescentes, garantir a prática do esporte ou recreação segura costuma ser prioridade nos condomínios. “O estudo arquitetônico prevê proteções para que, por exemplo, a bola não saia do condomínio e instigue a criança a passar pelo portão ou pular a grade da quadra para pegar a bola”, destaca o arquiteto Doria.

Manutenção

E como quase todas as áreas do condomínio, a quadra de esporte também requer manutenção e reformas. Antes de correr atrás de vários orçamentos para materiais, acabar gastando mais do que o realmente necessário, ou até fazer a compra errada, o síndico poderá obter mais sucesso buscando um profissional que irá direcionar a reforma para o resultado desejado. O síndico Yamandú confirma que a quadra exige manutenção frequente. “O ambiente não pode ser esquecido. Recentemente foi feita a manutenção nos postes e constantemente temos que pintar as demarcações, realizar reparos no piso, nas estruturas de ferro, além de trocar as redes”, aponta. Para melhor conservação da quadra, especialistas contraindicam a colocação de objetos com peso concentrado nos apoios, que podem marcar e perfurar o piso, tais como: cadeiras, bancos, mesas e barracas de festas. Essa prática é muito comum, pois em muitos condomínios a área de esporte é utilizada para promoção de eventos e confraternizações.

Para a escolha do tipo de quadra poliesportiva ou esportiva, o profissional irá considerar, primeiramente, a finalidade para qual será destinada a tradição esportiva – no âmbito de recreação infantil até atletismo –, o que irá definir se a quadra receberá estrutura profissional ou amadora, variando em tamanho e tipos de material aplicados […]

Invista sempre em qualidade e para isso conte com a Futura Sports, com o tratamento UV/AO de última geração, nossa linha outdoor é feita de polipropileno copolimerizado e tem garantia de cores bonitas e permanentes. Uma quadra não apenas funcional, mas de harmonia e beleza indiscutível, sua variedade de cores e possibilidades de instalação permitem adequação aos mais diversos ambientes, com baixíssima absorção de calor e excelente drenagem, livre do Limo e  da humidade. Entre em contato conosco e faça já um orçamento!

Matéria completa: http://www.condominiosc.com.br/secoes/condominio-e-cia/1625-quadras-poliesportivas-um-ambiente-de-lazer-para-condominios