Passo a passo: como implantar um playground no condomínio

A necessidade das crianças de gastar energia só aumenta com o passar da idade. E essa euforia muitas vezes é motivo de reclamação para o síndico.

Afinal, em um condomínio, o vizinho do apartamento de baixo é que ouve as correrias e gritarias. Aí, entra um embate, pois, se por um lado, as crianças têm direito de se divertir, por outro, é preciso respeitar o espaço alheio. Se você vive uma situação parecida e ainda não tem playground no condomínio, esse é o momento de propor esta obra.

Com certeza, esta iniciativa vai aumentar a satisfação dos pais e crianças e até a de quem não fará uso do local, mas ganhará um alívio no barulho.

 

Quero um playground. Por onde eu começo?

 

O passo inicial para qualquer obra no condomínio é garantir a aprovação dos condôminos. Para isso, é convocada uma assembleia, que será presidida pelo síndico do prédio.

Para a reunião, é importante que o síndico esteja preparado para informar aos moradores qual o motivo da obra, quais benefícios trará e, pelo menos, três orçamentos que deem uma visão de quanto custará a obra.

 

Compartilhando a ideia

 

Ao compartilhar a ideia com os condôminos, é importante entender quais as necessidades dos que têm filhos. Isso será fundamental na escolha dos brinquedos e dos materiais de revestimento do local.

Afinal, se as crianças tiverem idade inferior a 3 anos, os materiais e brinquedos utilizados serão diferentes de um playground para pré-adolescentes de 10 anos.

 

Escolher brinquedo não é brincadeira

 

Antes de pensar na diversão dos pequenos, é importante se atentar para a legislação que regulamenta o que pode ou não ser utilizado em playgrounds e parquinhos.

Em primeiro lugar, os brinquedos devem ser certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) e seguir as normas regidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Ao consultar estas regras, você conhecerá:

  • Os materiais aconselhados como revestimento (Piso modular) para que sejam mais seguros e evitem tombos, mas que haja a absorção do impacto, em caso de queda;
  • Produtos que podem ou não ser utilizados na confecção dos brinquedos, garantindo assim que não sejam tóxicos;
  • Distância que deve ser assegurada entre um brinquedo e outro;
  • Regras de limpeza e de funcionamento;
  • Inspeções que serão realizadas na área;
  • Durabilidade dos brinquedos;
  • etc.

 

Os brinquedos de plástico ou de madeira têm a vantagem da durabilidade, já que, na maioria das vezes, o playground estará exposto às oscilações do clima. Porém, ainda assim, é preciso verificar a procedência dos brinquedos. Importante também garantir que sua instalação e manutenção sejam feitas de forma a proporcionar mais segurança aos pais e crianças que frequentam o local.

 

As regras de uso são fundamentais

 

Você sabia que o síndico pode ser responsabilizado por qualquer incidente que aconteça no playground? Como se trata de uma área de uso comum, que tem o síndico como responsável por sua conservação e cuidado, como previsto no artigo 1.348 – V do Código Civil, toda preocupação é válida.

Diante disso, é importante reforçar as regras de uso nas reuniões com os condôminos e também afixá-las em local visível no playground. Outra dica importante é estabelecer um horário para uso e exigir a presença dos pais ou responsáveis pela criança para que o parquinho possa ser utilizado.

 

E quando a obra será de reforma do playground?

 

Às vezes, o condomínio já tem um playground, mas as atrações são poucas ou não estão em condições de uso. Então, ao revitalizá-lo é importante se atualizar também das regras citadas neste post. Assim, além de ficar mais divertido, o playground também será mais seguro e aderente às normas técnicas.

 

E COMO ESCOLHER O MELHOR PISO PARA O PARQUINHO?

 

As brincadeiras e as atividades ao ar livre das crianças ganham ainda mais vida com os pisos modulares recreativos. Uma superfície lúdica e segura, desenvolvida para recreação de crianças de todas as idades. Fácil de instalar e adaptável para todos os tipos de espaço. Na busca de uma superfície adequada que permita recreação e prática esportiva, de crianças a adultos, nasceu a linha PLAYMATCH, piso que atende as normas da ABNT NBR 16071-3!

Produtos ecologicamente responsáveis, desenvolvidos para a realização de atividades recreativas de todos os níveis, quer sejam competição ou mera brincadeira, ao ar livre e em harmonia com a natureza, conheça mais em nosso site!

Seja condomínio ou um clube esse piso com 10 anos de garantia pode ser colocado na sua cidade, é só entrar em contato com a gente, que garantimos a excelência! Clique aqui!

 

 

Fonte: https://fibersals.com.br/blog/passo-passo-como-implantar-um-playground-no-condominio/