Nove curiosidades do futsal que você precisa conhecer!

Um sucesso nacional, o futsal é a base de formação da maioria dos jogadores de futebol no Brasil. Praticada desde a infância principalmente nas escolas, a modalidade, conhecida como o esporte da ‘bola da pesada’, conta com algumas peculiaridades que a fazem especial.

As curiosidades do futsal começam no seu apelido. A bola, na verdade, não é mais pesada do que a bola do futebol, por exemplo. Ambas têm o peso calibrado entre 400 e 450 gramas, mas, claro, devido ao menor tamanho, a pressão comprimida faz com que a bola de futsal pareça mais pesada.

E as curiosidades do futsal não param por aí, por isso, vamos explorar mais esse assunto no artigo a seguir.

1. As posições

Com menos jogadores formando cada equipe, o futsal é mais específico nas funções de cada um. Os quatro jogadores de linha dividem os papéis de:

  • Beque (normalmente um defensor com bom passe);
  • Ala (que pode ter características diversas, atuando de acordo com a necessidade de equilíbrio do time em quadra);
  • Pivô (âncora ofensiva com boa capacidade de marcar gols).

O goleiro não fica só debaixo das traves, como no campo. Ele quase sempre aparece como um líbero em ações pontuais, pode subir com a bola e finalizar em situações de contra-ataque e ser o goleiro-linha quando a equipe precisa reverter um placar adverso, sendo o próprio goleiro ou um jogador de linha com a camisa de goleiro.

O goleiro-linha, inclusive, também tem sido explorado como um quinto fator com a bola nos pés quando o quesito é posse de bola. Com a vantagem numérica de jogadores, a equipe usa a seu favor a posse de bola, passando-a de um lado para o outro em busca de uma oportunidade contundente de gol, mas deixando seu gol completamente aberto.

O técnico brasileiro Cacau, da seleção do Cazaquistão, costuma usar bastante desse artifício.

2. As infrações

Em cada tempo de jogo, as equipes têm o direito de fazer até cinco faltas coletivas. Se no mesmo período uma equipe ultrapassa esse limite, marcando a sexta ou mais, ela é penalizada com um tiro livre direto para o adversário.

O tiro livre é cobrado de uma marca que fica a 10 metros do gol. O goleiro pode tentar diminuir os ângulos para o cobrador avançando até o limite de sua área.

Assim como no futebol, uma falta dentro da área é pênalti.

3. A arbitragem

São dois os responsáveis pela arbitragem em quadra no futsal: um árbitro principal, o mais experiente e gabaritado da dupla, e seu companheiro, o árbitro auxiliar ou adjunto.

Eles ficam cada um em um dos extremos da quadra, dividindo a marcação das faltas e periciando saídas de bolas entre outros lances importantes.

Fora de quadra, na mesa técnica, ficam um responsável pela cronometragem da partida, seja através de um placar eletrônico ou em um relógio cronômetro, e o mesário anotador, que reporta na súmula o que acontece em quadra, como faltas, cartões, gols etc.

4. O impedimento

Com uma dimensão reduzida em comparação ao campo de futebol, a regra do impedimento não existe no futsal. Existiu até o fim da década de 80 e o início dos anos 90. Hoje em dia, o jogo se baseia muito no contra-ataque por conta dessa possibilidade de explorar o melhor posicionamento em quadra.

Em razão da velocidade do jogo e do melhor uso do pivô, o impedimento seria praticamente inviável, mudando o esporte como um todo, desde a disposição tática até as estratégias adotadas em quadra.

5. As substituições

No futsal são menos jogadores, mas as substituições são ilimitadas. Todos os jogadores relacionados para uma partida podem ser utilizados, entrando e saindo de quadra a qualquer momento.

Times mais entrosados ou mais bem treinados conseguem efetuar substituições para um ataque, uma defesa específica ou situações como um escanteio ou cobrança de falta. Tudo isso em segundos, o que pede atenção total dos jogadores no banco de reservas o tempo inteiro.

Partidas podem ser decididas por conta das substituições.

6. As reposições de bola

O único que coloca a mão na bola no futsal é o goleiro, seja para defender ou repor a bola em jogo de sua área. Todas as demais reposições, como as cobranças de lateral e escanteio, são feitas com os pés.

Praticamente toda lateral ou o escanteio é uma jogada potencial para um gol. A probabilidade de uma finalização terminar dentro das redes em uma reposição de bola é muito maior no futsal, sendo as variações das jogadas nesses momentos incontáveis.

7. As advertências

Assim como o futebol, o futsal também tem os cartões amarelo e vermelho. Seus valores são os mesmos, sendo o amarelo uma advertência inicial, com o jogador permanecendo em quadra; um segundo amarelo se tornando um vermelho e causando a expulsão do atleta; e o vermelho uma expulsão direta.

No entanto, com o menor número de jogadores em quadra, a exclusão definitiva de um jogador tornaria o jogo pouco justo, insustentável para o time prejudicado numericamente.

Por isso, no futsal, o jogador expulso não pode voltar à quadra, mas pode ser reposto por outro jogador nas seguintes situações: após dois minutos ou depois de um gol sofrido por sua equipe.

8. A quadra de jogo

O tamanho ideal da quadra de futsal é de 40 x 20 metros (40 de comprimento e 20 de largura), e as competições oficiais têm a recomendação de seguir esse padrão. Em uma comparação direta, uma quadra de futsal tem nove vezes menos espaço de jogo do que um campo de futebol, ou seja, representa um décimo de um campo.

Esse tamanho faz com que um jogador de linha corra uma média de 6 km por jogo, em comparação aos 10 km de um jogador de futebol. No entanto, as movimentações costumam ser mais intensas e explosivas, pedindo respostas anaeróbicas dos atletas.

9. A globalização

A modalidade está entre as três mais praticadas no Brasil, principalmente nos inferiores, na base e nas escolas. Em um recorte mundial, o futsal é reconhecidamente praticado em mais de 100 países, cumprindo inclusive com os requisitos para se candidatar como um esporte olímpico.

O futsal nunca foi olímpico por conta de uma questão política envolvendo a FIFA e o COI.

Pois é, é muito importante ficar por dentro das curiosidades do futsal, até porque o Brasil é simplesmente pentacampeão mundial da modalidade. Tudo isso, porém, em apenas oito edições da competição, o que valoriza muito mais o número expressivo de conquistas.

Isso sem falar do mundial feminino, no qual o Brasil reina soberano com seis títulos em seis torneios.

 

Fonte: https://blog.unisportbrasil.com.br/9-curiosidades-do-futsal-que-voce-precisa-conhecer/